2010
07.09

A idéia básica do surfe existe há milhares de anos. Provavelmente começou quando os pescadores polinésios descobriram que pegar uma onda era uma forma rápida de se chegar à margem. No Havaí, o surfe tornou-se gradualmente um esporte e uma expressão de status social Рquanto maior a prancha, mais importante é o papel dos surfistas na comunidade.

surfista  comum
Foto cedida por Dreamstime
Existem alguns requisitos espec√≠ficos √†s condi√ß√Ķes de um bom surfe

Quando mission√°rios e colonizadores chegaram ao Hava√≠, em 1700, a reputa√ß√£o do surfe piorou. Alguns rec√©m-chegados ficaram horrorizados com a id√©ia de homens e mulheres com roupas apertadas surfarem juntos. Os mission√°rios proibiram o esporte, e a popula√ß√£o nativa da ilha recuou diante de uma aflu√™ncia de colonizadores. Como resultado, a pr√°tica do surfe diminuiu at√© 1900, quando surfistas como George Freeth e Duke Kahanamoku ganharam a aten√ß√£o do p√ļblico e da m√≠dia. Isso despertou o renascimento do surfe como uma atividade recreativa.

Como o surfe ganhou popularidade, ele mudou radicalmente. As pranchas havaianas tinham de 3 a 4,9 metros de comprimento e eram feitas de madeira maci√ßa. Podiam carregar uma pessoa das arrebenta√ß√Ķes √† margem, mas eram pesadas e dif√≠ceis de controlar. Os surfistas do s√©culo XX fizeram melhorias nas pranchas, o que permitiu que eles controlassem como se movimentar nas ondas (em ingl√™s). O uso de novos materiais criou pranchas mais leves e mais f√°ceis de controlar, enquanto as quilhas e os novos formatos da prancha acrescentaram estabilidade e mobilidade. Em vez de simplesmente levar uma prancha √† praia e tentar ficar boiando, os surfistas podiam mudar rapidamente a dire√ß√£o, posicionarem-se com precis√£o para o impacto de uma onda e mesmo jogarem-se da crista de uma onda.

Foto  histórica de Mark Twain
Imagem de dom√≠nio p√ļblico
Em seu livro “Roughing It”, Mark Twain descreve a tentativa de surfar – e o fracasso

A capacidade de equilibrar-se e fazer manobras em √°guas (em ingl√™s) r√°pidas √© surpreendente, mas n√£o √© a √ļnica coisa incr√≠vel do surfe. Existem alguns requisitos espec√≠ficos √†s condi√ß√Ķes de um bom surfe, e essas condi√ß√Ķes existem somente ao longo das costas do mundo. A constru√ß√£o artificial de ondas ou a mudan√ßa da forma como as ondas naturais quebram √© dif√≠cil, ou at√© mesmo, imposs√≠vel – em outras palavras, voc√™ pode surfar apenas onde est√£o as ondas apropriadas. Apesar dessa limita√ß√£o, o surfe criou um g√™nero musical, v√°rios filmes, muitas g√≠rias e uma cultura inteira.

Uma razão por trás da popularidade do surfe é que ele não precisa de muitos apetrechos para se começar. Na próxima seção, trataremos das pranchas de surfe.

Veja Também:

Fonte:

Tracy Wilson.¬† “HowStuffWorks – Como funciona o surfe”.
Publicado em 11 de junho de 2007  (atualizado em 19 de setembro de 2008)
http://esporte.hsw.uol.com.br/surfe.htm  (08 de julho de 2010)

Bookmark and Share

1 comentário até o momento

Incluia seu Comentário
  1. […] Origem do Surfe […]

escola de surf, surf treino, campeonato, surfschool, praia mole, surf, surfing, floripasurfclub, floripa surf club, competicao, surf avancado, surfari, surf tours, suporte tecnico, carentes, consultoria, florianopolis, Surf School, surf training, championship, surfschool, soft beach, surf, surfing, floripasurfclub, Floripa Surf club, competition, surfing advanced, Surfari, surf tours, tech support, poor, consulting, standup, paddle

surfista surf escolinha onda aulas escola surfschool school floripa florianopolis SC Santa Catarina Brasil Brazil diversao prancha pranchas surfar fotos surfing board turismo esporte praia mole cursos lazer praias praia saude surf camp